Terça, 16 de Julho de 2024
(11) 99568-1199
Política Bastidores

Mudanças: Vitória entra no radar dos partidos para 2024 e siglas promovem alterações e "novas" filiações

Eleição 2024

03/01/2024 17h07 Atualizada há 6 meses
Por: Redação Fonte: Aluísio Rocha
Crédito: PMV
Crédito: PMV

A cidade de Vitória possui características importantes no cenário político regional e atualmente é um dos assuntos mais discutidos nos encontros e reuniões "secretas" dos partidos. Alguns deles, ensaiam alterações e filiações neste primeiro mês do ano.  “Mudanças necessárias pelo jogo rápido que está sendo em Vitória" revela um dirigente partidário.  

O PSB já está preparando a filiação do ex-prefeito de Vitória, Luciano Rezende, atualmente no Cidadania - a mudança de partido é algo já acertado. Porém, é importante destacar que o partido do governador Renato Casagrande já lançou em Vitória seu pré-candidato, o deputado estadual Tyago Hoffmann - com a presença, inclusive, do presidente nacional do partido Carlos Siqueira. Evento realizado no mês passado na Assembleia Legislativa (ALES) e contou com a participação de diversas lideranças municipais do ES.  

Rezende em 2016 disputou a Prefeitura de Vitória e obteve 51%, derrotando o então candidato Amaro Neto. Atualmente, Amaro é deputado federal eleito nos quadros do Republicanos e faz parte do grupo de apoio político ao Prefeito Lorenzo Pazolini que busca o projeto de reeleição em Vitória.  

É necessário contextualizar que além das questões sociais como a violência, que é um assunto recorrente nos noticiários, a Capital do Espírito Santo possui indicadores econômicos potenciais como a liderança no número de empresas que acumulam em suas receitas o valor total de R$ 115,71 bi. Portanto, um ingrediente a mais no aspecto político, até mesmo, na composição de uma futura gestão administrativa na prefeitura, pelo fato, que o setor público municipal deve manter uma interlocução institucional contínua com este estratégico setor empresarial capixaba. Além de Vitória ser considerada a 3ª maior renda média das capitais no Brasil, conforme dados Mapa da Riqueza 2022 (FGV).

Mudanças e efeitos na pré-campanha este ano

Ainda no campo dos movimentos partidários é importante registrar que o Podemos que tem a sua frente o deputado federal, Gilson Daniel busca apontar um nome na disputa à Prefeitura de Vitória. Uma das alternativas seria a indicação do atual secretário estadual de segurança pública, Alexandre Ramalho. Mas, essa hipótese está cada vez mais afastada. Com uma possível mudança do 1º escalão do governo de Renato Casagrande (PSB) é grande a possibilidade de Ramalho ocupar a vaga de deputado federal, ele é suplente de Gilson Daniel.  Que neste caso, retornaria ao governo.

Uma alteração que pode também trazer efeitos no campo das eleições nos municípios, principalmente, aqueles de maior densidade eleitoral. Lembrando que o Podemos marca presença no campo eleitoral com 60 vereadores e 05 prefeitos no ES. Tudo indicada que a sigla deve ampliar estes números, visando também 2026. 

Recentemente a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) considerou o deputado o mais municipalista de 2023. Um título que abre mais o campo de atuação do parlamentar.  No site do partido, ele comenta o título ““fico muito feliz em terminar o ano na liderança, que nada mais é do que o reflexo do nosso trabalho. A pauta municipalista está na minha veia por já ter sido prefeito e presidente da Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes). Luto por essa pauta há muitos anos e não seria diferente aqui no Congresso”, avaliou.

Na outra ponta, o Partido Liberal (PL) entra também na corrida com estrutura importante com apoio da nacional, dando força ao deputado estadual Capitão Assumção, que realiza suas conversas e articulações em videoconferências com as lideranças do partido em São Paulo.  Em 2023 o PL liderou a lista de recebimento de emendas que alcançaram R$ 203 milhões, seguido do PSD (R$ 188 mi), PP (R$ 187 mi), por fim o PT (R$ 161 mi).  Este último, ainda busca manter a pré-indicação do ex-prefeito João Coser. Contudo, o cenário de uma ampla aliança da esquerda não é descartado, tudo sendo acompanhado pelas lideranças do partido em Brasília.

Janela partidária

Entre 7 de março e 5 de abril, acontece a janela partidária, período em que vereadoras e vereadores poderão trocar de partido para concorrer às eleições sem perder o mandato.

Já, o PSol marca terreno com o nome da deputada estadual Camila Valadão.  O partido caminha animado com as últimas configurações para as eleições municipais dentro de uma conjuntura nacional. Para tanto, o nome de Guilherme Boulos em São Paulo é um trunfo dentro da sigla partidária.  Além, de apontar em Belém para uma possível reeleição de Edmilson Rodrigues e de Talíria Petrone na corrida à prefeitura de Niterói (RJ). Dentro do partido no ES surge a indicação que Camila consegue atrair também nomes importantes de lideranças políticas em Brasília construindo uma posição estratégica em 2024 para a disputa na Capital.        

Financiamento coletivo

Em 15 de maio, pré-candidatas e pré-candidatos poderão iniciar a campanha de arrecadação prévia de recursos na modalidade de financiamento coletivo, desde que não façam pedidos de voto e obedeçam às demais regras relativas à propaganda eleitoral na internet.

 

 

 

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Vitória, ES
Atualizado às 22h25
22°
Parcialmente nublado

Mín. 20° Máx. 29°

23° Sensação
3.58 km/h Vento
91% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (17/07)

Mín. 20° Máx. 24°

Tempo limpo
Amanhã (18/07)

Mín. 19° Máx. 27°

Chuvas esparsas
Mais lidas
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias